Introdução

As obras hidráulicas e em particular as obras de hidráulica agrícola têm merecido da Imperalum uma atenção especial traduzida no facto de ter esta empresa realizado trabalho de investigação laboratorial com o intuito de procurar materiais e sistemas adequados e prontos a responder às solicitações deste mercado.
É pois objectivo contribuir com soluções técnicas conducentes à reabilitação de canais de rega.
Nesse sentido e depois de alguma experiência prática obtida relativamente à aplicação de membranas betuminosas em canais de rega, a Imperalum sentiu a necessidade de e em estreita colaboração com as entidades envolvidas nestes projectos, desenvolver sistemas de protecção e reabilitação de canais de rega, os quais pretendemos que respondam eficazmente do ponto de vista técnico económico às solicitações deste tipo de trabalhos.
A problemática da reabilitação dos canais de rega em betão e os métodos e técnicas de execução dessa reabilitação deverão obedecer em nossa opinião a um diagnóstico exaustivo do estado do canal.
Este diagnóstico torna-se deveras fundamental porquanto na grande maioria dos casos de canais de rega em Portugal é difícil se não impossível obter cálculos, medições e desenhos de pormenor dos Projectos de Execução, dado estarmos em presença de estruturas com idades de funcionamento da ordem dos 40 anos.
Este diagnóstico passa fundamentalmente por uma análise ao canal em toda a sua extensão, previligiando as seguintes vertentes
1) Estado do canal, em termos estruturais, nomeadamente o estado das espaldas e rasto.
2) Levantamento das características de implantação do canal – Troços em aterro, escavação e meia encosta.
3) Levantamento dos aquedutos existentes – intersecção de linhas de água com traçado do canal.
4) Levantamento das zonas sujeitas a sub pressões.

Este diagnóstico terá como resultante o tipo/tipos de reabilitação a efectuar nomeadamente
– Reposição integral/ parcial da estrutura do canal.
– Sistemas de drenagem a efectuar, exteriores ou interiores ao canal, incluindo a activação ou construção de novos aquedutos.
– Definição do tipo de impermeabilização, como elemento que terá de garantir estanquidade ao canal de rega, assegurar uma maior velocidade de escoamento e minimizar acções de manutenção e limpeza.

Reabilitação de canais de Rega_1     Reabilitação de canais de Rega_2     Reabilitação de canais de Rega_3

Obras Hidráulicas de Irrigação

Canais de Rega
Impermeabilização de Canais de Rega
Dividiremos este assunto em três áreas de aplicação distintas:
a) Canais executados em solo compactado
b) Canais executados em betão
c) Reabilitação de canais de betão degradados.
Os trabalhos hidráulicos colectores e distribuidores de água para rega pelas suas características e dimensões terão de ser executados tendo como pressupostos baixos custos de construção e manutenção.
Este tipo de projectos, normalmente de grande dimensão, requerem estudos técnico económicos apurados de forma a satisfazer as necessidades de água das comunidades agrícolas e simultaneamente afectar criteriosamente recursos económicos normalmente escassos face à dimensão deste tipo de obras.
Com o intuito de corresponder com contributos técnico económicos ao atrás citado enunciaremos de seguida três tipos de situações onde a aplicação de materiais betuminosos se poderá revelar bastante vantajosa.
A introdução no processo de fabrico de um aditivo anti-raízes vai permitir que em serviço as raízes sejam pura e simplesmente repelidas evitando assim a degradação da membrana, do suporte de betão e respectivas juntas, assim como a deposição de plantas na superfície de escoamento do canal.
Esta membrana têm uma massa de 5Kg/ m2, é disponibilizada em rolos de 1 x 8 m e o seu nome comercial é POLYSTER 5OT Garden.
Estamos em presença de materiais ensaiados pelo LNEC – Laboratório de Engenharia Civil – para os quais este organismo emitiu o Documento de Aplicação – DA 68.
Enunciaremos de seguida as principais vantagens destes materiais:
– Resistência ao efeito das raízes e demais vegetação.
– Ausência de degradação física e mecânica devida a agentes atmosféricos – Resistência às variações de temperatura e aos raios ultra violetas.
– A massa de 5Kg/m2 permite a aplicação em suportes irregulares e inclusivamente sobre o solo apresentando boa resistência mecânica às solicitações / esforços a que estará sujeita.
– Fácil reparar qualquer dano bastando para tal aplicar uma peça do mesmo material através da chama de maçarico.
– Fácil aplicação uma vez que a membrana é aplicada directamente sobre a espalda e fundo existentes do canal.
– Possibilidade de colocação deste tipo de materiais directamente sobre o solo não havendo por isso necessidade de executar estruturas de betão.

a) Canais de rega executados em solos compactados
A questão mais importante a considerar será a de analisar as características do solo no sentido de garantir níveis óptimos de compactação.
É também recomendável remover as pedras existentes no solo de forma a evitar efeitos de punçoamento nas membranas betuminosas quando sujeitas à carga hidráulica.
No sentido de evitar percas recomenda-se o corte da membrana no comprimento igual à largura do canal.
Dever-se-á considerar uma distância de 15cm de sobreposição relativamente à junta de soldadura entre membranas.
Nos bordos superiores das espaldas a membrana será fixada por valas (0.50×0.50 m) devidamente preenchidas e compactadas.

b) Canais de rega executados em betão
Como medida preventiva no sentido de aumentar a longevidade de serviço dos canais executados em betão, a impermeabilização na fase de construção deste tipo de obras poder-se-á revelar bastante vantajosa
– Protecção da estrutura de betão.
– Combate efectivo à acção das raízes, nomeadamente ao nível das juntas.
– Não deposição de plantas e vegetação na superfície de betão aumentando assim a capacidade de vazão dos canais.
Desta forma e muito embora se introduza um custo inicial relativo à aplicação das membranas betuminosas, consegue-se garantir uma melhor eficácia de funcionamento e de certa forma retardar trabalhos futuros de manutenção.

c) Reabilitação de canais de rega degradados
Os principais factores responsáveis pela degradação de canais de rega são
– Deficiente compactação dos solos e subsequente sujeição da estrutura de betão a movimentos e assentamentos.
– Acção das raízes e demais vegetação.
– Deficiente ou inexistente sistema de drenagem.
A reabilitação de canais degradados com recurso à aplicação de membranas betuminosas revela-se como uma solução de relativo baixo custo de execução e manutenção.
Enunciam-se a seguir as características mais importantes deste tipo de solução
– Impermeabilizante de forma a evitar perdas de água.
– Duradoura no tempo de forma a evitar a necessidade de nova impermeabilização no curto ou médio prazo.
– De baixo custo, enquadrando-se abaixo dos preços de outras soluções existentes.
– Cumprindo por excesso o Documento de Aplicação DA 68.
– De fácil aplicação uma vez que a membrana é colocada directamente sobre a espalda e fundo existentes, não necessitando de qualquer tipo de protecção devido à sua resistência aos raios ultra violetas.
– Com características técnicas devidamente testadas e ensaiadas em laboratório e comprovadas em obra, nomeadamente de resistência à tracção e rasgamento assim como ao punçoamento estático e dinâmico e ainda resistência ao envelhecimento e abrasão.
– Acção anti-raízes que funcionando como repelente se torna particularmente importante nas juntas, evitando a degradação das mesmas, melhorando também os caudais de escoamento por evitar a fixação de plantas na superfície dos canais.

canais_1     canais_2     canais_3

Materiais

– Opção técnica dos materiais e suas vantagens
Dentro dos materiais utilizados neste tipo de trabalhos hidráulicos, no que respeita à reabilitação e protecção de canais de rega, as membranas com betume modificado apresentam vantagens para este tipo de utilização.
O composto de betume modificado com APP (polipropileno atático) garante uma melhor impermeabilização e uma duração mais longa quando comparada com outros materiais.
Além disso o facto de a membrana ser armada com uma armadura de polyester de 180g/m2 confere a este tipo de materiais uma excelente resistência mecânica.
A introdução no processo de fabrico de um aditivo anti-raízes vai permitir que em serviço, as raízes sejam pura e simplesmente repelidas evitando assim a degradação da membrana, do suporte de betão e respectivas juntas, assim como a deposição de plantas na superfície de escoamento do canal. O aditivo em questão, introduzido em fabrico na massa betuminosa, é perfeitamente inerte e inócuo em termos de toxicidade.
Esta membrana têm uma massa de 5Kg/m2, é disponibilizada em rolos de 1x8m e o seu nome comercial é POLYSTER R50T Garden.
Enunciaremos de seguida as principais vantagens destes materiais
– Resistência ao efeito das raízes e demais vegetação.
– Ausência de degradação física e mecânica devida a agentes atmosféricos
– Resistência às variações de temperatura e aos raios ultravioletas.
– A massa de 5Kg/m2 permite a aplicação em suportes irregulares apresentando boa resistência mecânica às solicitações/esforços a que estará sujeita.
– Fácil reparação de qualquer dano bastando para tanto por aplicação da chama de maçarico aplicar uma peça do mesmo material no local a reparar.
– Fácil aplicação uma vez que a membrana é aplicada directamente sobre a espalda e fundo existentes.

rega_materiais_2rega_materiais_1rega_materiais_3

 

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar o funcionamento deste website e para analisar estatisticamente o uso que faz desta página web, com o objetivo de melhorarmos os nossos serviços e a sua experiência como utilizador. Pode obter mais informações ou saber como desativar ou alterar a configuração de Cookies em POLÍTICA DE COOKIES

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close